10/04/2017

Resenha literária - Desventuras em serie - A sala dos repteis

Nome: Desventuras em serie - A sala dos repteis
Escritor: Lemony Snicket
Nº de paginas: 208
Editora: Cia das letras
Classificação: 5 estrelas ***** Otimo livro <3

Sinopse: Lemony Snicket é um autor que não pode ser acusado de falta de franqueza. Sabe que nem todo mundo suporta as tristezas que ele conta e por isso - para que depois ninguém reclame - faz questão de avisar: 'Se você esperava encontrar uma história tranqüila e alegre, lamento dizer que escolheu o livro errado. A história pode parecer animadora no início, quando os meninos Baudelaire passam o tempo em companhia de alguns répteis interessantes e de um tio alto-astral, mas não se deixem enganar...'. Os Baudelaire têm mesmo uma incrível má sorte, mas pode-se afirmar que a vida deles seria bem mais fácil se não tivessem de enfrentar o tempo todo as armadilhas de seu arquiinimigo: o conde Olaf, um homem revoltante, gosmento e pérfido. Em 'Mau Começo' ele deu uma pequena amostra do que é capaz de fazer para infernizar a vida de Violet, Klaus e Sunny Baudelaire - e aqui as coisas só pioram.

É o segundo livro da serie que é a continuação do primeiro livro que termina com as crianças indo para um novo lar. Neste livro as crianças vão para a casa de um outro parente desconhecido. Apertados no carro do sr. Poe passam por uma rua assustadora, mas logo chegam a casa do Montgomery Montgomery, sim este é o nome dele, um  doutor apaixonado por repteis e colecionador de cobras. 

Logo as crianças ficam felizes por encontrarem aparentemente um bom lar, onde poderiam ter um quarto para cada e poderiam ler os livros que quisessem alem de comerem uma boa comida. O tio Monty como gostava de ser chamado era uma boa pessoa e levaria as crianças para uma viajem ao Peru em uma semana, com isso precisavam fazer uns estudos e organizar algumas coisas. Montgomery estava prestes a mostrar para o mundo a sua descoberta, a cobra incrivelmente-mortífera que de mortifera não tinha nada, era uma doce cobra que não tinha veneno e adorava brincar de morder com Sunny. 


As crinaças iam ao cinema nas noites e de dia ajudam o tio Monty a organizar o que precisava para a viagem. Quando estava perto do dia da viagem o novo assistente do tio Monty havia chegado e as crianças como estavam sozinhas na casa foram atender a porta. Logo se assustaram e perceberam que se tratava do conde Olaf, mas ele dizia ser que era Stephano. Com medo as crianças tentaram contar ao tio, mas ele não deixou as crianças contarem pois Montgomery achava que Stephano queria roubar a cobra e dizer que a havia encontrado.

As crianças tiveram que agir sozinhas e ao descobrirem algo terrível, acabam sendo obrigados a obedecer o conde Olaf e entrar no carro para viajarem para o Peru, onde ele poderia se afortunar da fortuna dos Baudelarie, mas por sorte o sr. Poe aparece e um acidente acontece. Assim juntos voltam para a casa do tio Monty. O sr. Poe não acredita nas crianças que tentam contar que Stephano na verdade é o conde Olaf, mas ele não acredita, então as crianças tiveram que bolar alguns planos para mostrar que, na verdade é Stephano. 

No final Olaf foge, algo terrível acontece com tio Monty e as crianças vão novamente para o carro apertado do sr. Poe em busca de um novo tutor, uma nova casa e família na esperança de serem felizes e ficarem longe do terrível Olaf. 

O livro é incrível de se ler, mas as vezes dá raiva das desventuras das crianças, da dó por não terem um final feliz, mas fico feliz por estarem juntas. Uma coisa da qual eu gosto muito é ver como crianças podem ser espertas e ver o que adultos não veem, gosto disso. Tambem acho muito legal as falas da Sunny e a escrita do narrador que dá spoiler no meio do livro, pois é, mas eu não contei aqui na postagem, então você vai ter que ler o livro para saber. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário