20/05/2016

Textos de Bruna Vieira

Bruna Vieira ficou conhecida pelo seu textos de amor e sentimentos que postava em seu blog, e ainda escreve e posta.
Eu li vários e senti tudo que ela sentia quando escrevia cada palavras, nos textos mais antigos que ela escreveu dava para reparar todo aquele sentimento e como a Bruna é uma boa escritora.
Confira alguns textos que encontrei no blog Depois dos Quinze.

O inesperado, nunca foi tão esperado
Te amo não é bom dia, afinal amar alguém não é simplesmente gostar, o amor exige mais de nos mesmos que possamos imaginar, viver amando é viver sorrindo viver sofrendo e se iludindo. Existem vários tipos de amor, varias maneiras de se amar, existem amores que se entende só com o olhar ou aqueles que começaram por se odiar, existe amor egoísta, existe aquele que aparece sem deixar nenhuma pista. Cada amor é um amor, Cada um tem seu sabor, Cada um tem sua intensidade. amor que é amor nunca acaba de verdade. Ele encontra um lugar dentro do coração de quem se ama, e fica ali esperando a hora certa para voltar, existe também aquele amor que te faz chorar, que aperta o peito devagar fica ate difícil respirar,te deixa sem ar. existe amor que é bem mais forte que a morte, que não acaba no interro, existe amor que dura bem mais que uma vida. existe o amor de jovem que as vezes não é correspondido e o final é sempre o mesmo: um coração partido. existe amor que dói com a partida, bem mais que uma ferida.Tem amor que nunca cicatriza , se eterniza . Nunca quem ama tem o controle do amor,ele mais forte que a razão, do que é certo ou não.Existe o amor que comete erros, mas também existe o amor que perdoa e afinal perdoar ainda é bem mais fácil que esquecer.



Olhos pequenos, cabelos escuros

pele branca, sorriso infantil
oposição imposta pelos desejos
Olhar distante, vagando em lugar desconhecido
Inexperiente alma a vagar por corações entorpecidos
A maldade nunca esteve por aqui
andou bem longe ao lado da certeza
Pele macia, sentimentos divergentes e impacientes
pequena menina desconhecida
Surgiu não se sabe ao certo de onde
ela se divide, se esconde, se entrega
se arrepende, involuntariamente,
inconcenquentemente envolvente.
pequena
menina
inconstante.

Eu poderia te contar todos os meus segredos, falar dos meus medos e dos meus desejos, mas prefiro deixar tudo subentendido, é uma maneira de me proteger de te proteger, os mistérios podem ter um sabor amargo para algumas pessoas, mas para outras funcionam como um jogo viciante.

Sensivelmente idiota
Eu poderia ser fria e seca como a noite de segunda 
mas sou morna como uma tarde chuvosa,
se explodo em um segundo
viro fumaça em um centésimo. 
e então vem a vontade de gritar
as lagrimas insistem em cair, estão fora de controle
enlouqueço pouco a pouco, mas deixo tudo para depois. 
a noite me acalma,
e o dia me esquece.
o que eu odiei hoje eu amo.
o que eu amo hoje eu odeio.
essa inconstância me apavora e me desgasta
e eu vou desacreditando
mas o tempo me conforta
os dias estão passando
e o fim
o fim já esta chegando.

Tudo aquilo que não tenho

(…) e o que mais me incomodou sempre foram os olhares e os cuxixos, o que diziam depois que eu já não mais estava, me preocupava em saber como eu era para o resto, como era a minha imagem diante do mundo, esse era o meu maior problema. Eu me escondia atrás de uma máscara e vestia minha armadura, a maneira que encontrei de afastar os olhares de dentro de mim, conseguiam apenas ver o que eu tinha por fora, talvez por isso alguns chegaram a me odiar sem sequer me conhecer, eu nunca descobri o motivo ao certo, mas tenho certeza que o ódio existiu. Muito tempo se passou, e só hoje descobri que o meu ponto fraco são os outros e o meu maior defeito, é deixar que isso continue em mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário