19/08/2015

Ser ou não ser, o que fazer?

Imagem retirada da internet

     É complicado dizer isso, pois a vida é algo inexplicável. Crescer é uma forma de aprender mais, de saber melhor como tudo funciona, é apenas viver. Mas infelizmente perdemos o nosso gingado da infância e esquecemos o que é ser feliz sem prejudicar os outros ou apenas ser você mesmo em qualquer lugar.
     Quando somos crianças não nos preocupamos com muitas coisas, isso por que nós temos nossos pais para fazer tudo por nos e quando crescemos, esquecemos ou nos obrigam a esquecer das delicias da inocência.
     Nos dias de hoje o dinheiro vem sendo a primeira ideia das pessoas e a felicidade é algo que não importa tanto. A tecnologia vem aumentando com aplicativos e jogos, mas todos sabem que mesmo sendo divertido nunca vai ganhar das brincadeiras de rua e das gargalhadas das crianças.
     Eu por exemplo, me acho uma criança e tenho 18 anos, não sinto vontade de ficar “perfeita”, comprar roupas, conversar e fazer coisas que adultos fazem, é claro que eu gosto, só que a essência do sorriso sem motivo e das brincadeiras me atrai mais, me sinto mais a vontade e tudo isso me deixa leve sem preocupação com o que o outro vai achar de mim se eu não fizer isso ou se não eu entrar na moda, e daí se eu nunca fiz o que outros fizeram quando eram mais novos, e daí se ninguém liga pra mim, eu sei quem realmente me ama e vai gostar de mim pelo meu jeito de ser.
     É claro que os adultos cooperam com isso, nos dizem para deixarmos de ser crianças, pararmos de brincar porque não temos mais idade, só que quem disse a idade de parar de ser criança, ou a idade de ser mãe ou a idade de casar, hoje o mundo está de “pernas para o ar”, crianças sendo mãe e eu querendo ser criança.

     Sege o que for vou ser sempre assim, parte de mim vai ter sempre um lado criança em que eu admiro e se eu gosto então devo ser assim para sempre, se alguém não gostar, me desculpe, mas se o ser certo, não for o ser eu, então serei o não ser. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário